Connect with us

Saiba quais atrativos turísticos estão abertos e quais ainda estão fechados em Petrópolis

Turismo

Saiba quais atrativos turísticos estão abertos e quais ainda estão fechados em Petrópolis

Buscando responder as dúvidas mais pertinentes sobre o funcionamento dos atrativos da Cidade Imperial durante pandemia, listamos aqui os que estão abertos e os que ainda não tem previsão de reabrir.

(Atualizada às 18h37 do dia 19 de novembro de 2020)

Desde outubro, todos os atrativos turísticos que estavam fechados tiveram autorização da prefeitura para reabrir em Petrópolis. A nova fase da flexibilização exige que protocolos sanitários, estabelecidos pela Secretaria Municipal de Saúde, sejam cumpridos por todas as instituições museológicas.

Lembrando que, por meio de decreto, as barreiras sanitárias também foram flexibilizadas. Ou seja, não há mais necessidade de apresentação de voucher ou de comprovante de residência para entrar no município.

Foto Arquivos Sou Petrópolis

Confira, abaixo, quais atrativos turísticos já reabriram e quais ainda estão de portas fechadas.

Abertos

1. Comércio, restaurantes e serviços

O comércio, serviços, restaurantes e bares de Petrópolis estão funcionando, cada segmento com seus protocolos de segurança. Confira abaixo os horários de funcionamento:

  • Comércio e serviços do Centro Histórico: de 9h30 às 19h / segunda abre às 14h;
  • Rua Teresa, Aureliano Coutinho e adjacências: de 8h30 às 18h / segunda abre às 14h;
  • Restaurantes e bares: até no máximo 00h;
  • Hotéis e pousadas: 24h por dia;

Shopping Itaipava / Foto Instagram @soupetropolis

2. Polos de moda

A Rua Teresa, o polo de moda de Bingen e a Feirinha de Itaipava estão de portas abertas para petropolitanos e turistas. Agora sem a necessidade de apresentação do ticket de acesso nas entradas de Petrópolis.

Foto Divulgação Rua Teresa

3. Parque Municipal de Itaipava

O Parque Municipal de Itaipava teve autorização para reabrir, de quarta a domingo, das 7h às 18h. O espaço tem um limite de 500 pessoas por vez, todos têm a temperatura aferida na entrada e o uso de máscaras é obrigatório dentro do parque. Estão liberadas as caminhadas, corridas, jogos de quadra, pistas de skate, aluguel de bike e Pump Track.

Foto Instagram @personaltassia

4. Parque Cremerie

O Parque Cremerie voltou a receber o público, mas com algumas restrições. O local funciona de terça-feira a domingo (incluindo feriados), das 08h às 17h. É permitida a entrada de até 150 pessoas. Além disso, a temperatura corporal de todos os visitantes será aferida na entrada do parque e não será permitida a entrada de pessoas com mais de 37,8ºC ou com sintomas, ainda que leves, como tosse seca, febre, cansaço (falta de ar e fadiga), congestionamento nasal e inflamação na garganta.

Foto Sou Petrópolis

Também é obrigatório o uso de máscara facial e só são permitidas atividades físicas como caminhadas e a utilização da quadras de esportes. Não é permitido o uso de bebedouros. Piscina, churrasqueiras, pedalinhos e brinquedos infantis não poderão ser utilizados. E não é permitida a realização de piqueniques ou confraternizações.

5. Vale do Amor

O Vale do Amor também está funcionando, com as seguintes regras e restrições: uso de máscara obrigatório, aferição de temperatura na entrada, disponibilização de álcool em gel para os visitantes, distanciamento mínimo de 1,5 metros e limite de pessoas por visitação.

Instagram: @tonaserrarj

Saiba mais sobre o Vale do Amor aqui > #CartõesPostais: 9 fatos e curiosidades sobre o Vale do Amor, em Petrópolis

6. Casa do Pequeno Príncipe

Em Itaipava, longe dos holofotes, uma fazenda é hoje reconhecida por ter abrigado pilotos franceses, entre eles o escritor Antoine de Saint-Exupéry, autor da inspiradora obra ‘O Pequeno Príncipe’. Aberta à visitação, o Museu ‘La Grande Vallée’ também criou alguns protocolos de segurança, como: uso obrigatório de máscara, limitação a grupos de até 8 pessoas por visitação, apresentação do local em espaço aberto e arejado, higienização dos sapatos (com tapete higiênico) e das mãos ao entrar no museu (com álcool em gel), entre outros.

Fotos: Bruno Soares

Saiba mais sobre a Casa do Pequeno Príncipe aqui > #CartõesPostais: 8 curiosidades sobre a Casa do Pequeno Príncipe, em Itaipava

Endereço: Estrada do Ribeirão Grande – Rua das Acácias, 102 – Itaipava.

Visitação: quinta-feira a domingo, às 11h – mediante agendamento (grupos até 20 pessoas, escolas e visitas individuais).

Telefone para agendar: (21) 9 9354-3179.

Ingresso: R$ 25,00.

7. Catedral São Pedro de Alcântara

Aberto às 8h para a missa da manhã, o famoso cartão postal de Petrópolis também reabriu para visitações, seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos pela Secretaria de Saúde.

Fotos @renanpiva

Endereço: Rua São Pedro de Alcântara, 60 – Centro.

Visitação: diariamente, 8h às 18h.

Entrada franca todos os dias.

8. Casa Santos Dumont

A casa que recebeu o nome de “Encantada” foi a residência de verão do Pai da Aviação: Santos Dumont. Hoje ela é um museu com objetos, livros, cartas e mobiliário que pertenceram ao inventor. Os destaques são o chuveiro e as escadas que só podem ser subidas começando com o pé direito.

Fotos Instagram: @soupetropolis e @lorenamarias

Veja aqui curiosidades sobre a Casa Santos Dumont.

Endereço: Rua do Encanto, 22 – Centro.

Visitação: terça a domingo, 9h às 17h.

Entrada franca às quartas-feiras para moradores de Petrópolis com comprovante de residência / crianças até 6 anos e maiores de 65 anos não pagam.
Demais casos: R$ 8,00 (inteira) / R$ 4,00 (meia).

9. Trono de Fátima

Concebido pelo mesmo autor do projeto do Cristo Redentor, a construção foi feita com ajuda popular tanto na arrecadação de fundos quanto na obra em si. A imagem da Santa foi esculpida em mármore branco e a cúpula com sete colunas, que representam os dons do Espírito Santo. Além da bela escultura, o lugar oferece uma vista privilegiada do Centro Histórico.

Fotos Instagram: @soupetropolis e @luisfernandoamaral10

#Dica: dê preferência ao horário do pôr do sol que torna a vista ainda mais bonita.

Endereço: Rua Padre Moreira – Valparaíso.

Visitação: aos finais de semana, de 9h às 18h.

Entrada franca todos os dias.

10. Casa do Colono

Construída em 1847, a casa ainda possui as características de habitação da antiga Simern (cidade da Alemanha que inspirou a denominação do bairro Siméria, em Petrópolis). As paredes de pau-a-pique e teto de zinco retratam o modo simples de vida dos primeiros colonos. O acervo possui utensílios de uso doméstico e de trabalho na lavoura, além de fotografias, quadros e objetos de uso pessoal.

Fotos Instagram: @nekofreiheit e @mahques

Veja aqui mais curiosidades sobre a Casa do Colono

Endereço: Rua Cristóvão Colombo, 1034 – Castelânea.

Visitação: terça a domingo, de 09h às 14h.

Entrada franca todos os dias.

11. Casa Stefan Zweig

A Casa Stefan Zweig foi residência e refúgio do escritor austríaco Stefan Zweig e sua esposa Lotte, durante o período da 2ª Guerra Mundial. Zweig é considerado um dos grandes biógrafos da primeira metade do século XX. A casa hoje é um centro de memórias em homenagem ao escritor e aos exilados vindos para o Brasil fugindo do nazismo, no período de 1933 a 1945, e que contribuíram para a formação cultural do nosso país.

Fotos Instagram: @jackson_isaltino e @benjaminfmoser

Veja aqui mais curiosidades sobre a Casa Stefan Zweig

Endereço: Rua Gonçalves Dias, 34 – Valparaíso.

Visitação: sexta a domingo, 11h às 17h.

Entrada franca todos os dias.

12. Museu de Cera

O Museu de Cera foi fundado em 2011 e é uma ótima opção para quem busca um passeio divertido! Dentre as esculturas  hiper-realistas você encontrará muitas personalidades brasileiras e internacionais também, como Michael Jackson e o famoso pirata Jack Sparrow.

Foto Divulgação

Endereço: Rua Barão do Amazonas, 35 – Centro, Petrópolis.

Visitação: de segunda a domingo, das 10h as 17h, e aos sábados, das 10h as 18h.

Ingresso: R$54 (R$27 a meia-entrada).

13. Castelo de Itaipava

O Castelo de Itaipava, inicialmente conhecido como Castelo do Barão de Itaipava, foi projetado pelo mesmo arquiteto de Brasília, Lúcio Costa, sendo o único em estilo medieval com um toque normando clássico das Américas. Construído na década de 1920, com materiais trazidos exclusivamente de diversos países europeus, o imponente castelo foi a residência de temporada da família Smith Vasconcellos por quase 80 anos, até ser vendido em 2005. Quem visita o Castelo de Itaipava hoje, que tem mais de 40 cômodos, não acredita que antigamente o terreno era uma fazenda com direito a cultivo de horta, chácara com pomares e até criação de animais.

Fonte: Instagram @joserenato.lisboacordeiro

Localização: BR 040, km 56 – Itaipava – RJ (fácil acesso pela BR 040 – a 70 km do Rio de Janeiro).

Contato: (24) 2223-9292 ou e-mail: web@castelodeitaipava.com.br

Visitação: apenas a visitação da área externa é gratuita / no interior do Castelo: R$ 15 (finais de semana e feriados) e R$ 12 (durante a semana).

14. Museu de Porcelana

O Museu de Porcelana de Petrópolis reúne um acervo com 1300 peças de porcelana dos séculos XIX e XX. A maioria é de origem alemã, mas também há de fábricas italianas, dinamarquesas, francesas e de outros países da Europa. O acervo é de um só colecionador que levou quase 20 anos reunindo todas as peças que eram adquiridas através de leilões, antiquários e viagens internacionais.

Foto Divulgação

Endereço: Av. Barão de Amazonas, 88 – Centro

Visitação: terça a sexta, de 11h às 16h / sábado, de 10h às 18h / domingo, de 10h às 17h.

Ingresso: meia-entrada – R$ 15,00* / inteira – R$30.

*No momento o Museu está com uma promoção que todo mundo paga meia-entrada ( R$15,00) durante qualquer dia da semana.

15. Orquidário Binot

Ele foi fundado em 1870, portanto tem 150 anos e é considerado o mais antigo do país. Durante a pandemia ele precisou se adaptar, com o uso obrigatório de máscara e disponibilização de álcool em gel, mas o comércio de flores e as visitações continuam.

Foto: Instagram @ferjcrf

O Orquidário Binot fica no bairro Retiro, em Petrópolis, na Rua Fernandes Vieira, 390. O local fica aberto de segunda a sexta, das 7h às 17h, e sábado e domingo, de 7h às 18h. O telefone para encomendas é (24) 2248-5665.

16. Tour Cervejeiro da Bohemia

A primeira cervejaria a se instalar no Brasil reabre em Petrópolis com diversas regras e restrições, sendo uma delas 50% de ocupação no tour cervejeiro. O complexo cheio de história, que atrai visitantes de todo o mundo, reúne diferentes opções de lazer e gastronomia.

Foto Divulgação

Endereço: Rua Alfredo Pachá, 166 – Centro, Petrópolis.

Visitação: terças a quintas, de 12h às 17h / sextas e domingos, de 10 às 17h / sábados, de 10h às 18h.

Preço do Tour Cervejeiro: R$ 19 a visitação livre, R$ 39,00 (inteira) o tour guiado simples, R$ 59 o tour guiado ‘chave do mestre’ e R$ 89 o ‘harmoniza tour’.

Contato: (24) 99811-4447

*Assinantes do Clube Sou Petrópolis têm 50% de desconto na visitação.

17. Ecoturismo

A trilhas e cachoeiras, fora de parques naturais, estão abertas ao público, porém, aos finais de semana e feriados elas têm ficado cheias e, portanto, recomenda-se ir durante a semana, sendo o uso de máscara e o distanciamento mínimo de 1,5 metros obrigatórios.

Foto: @ glaysonmendes pelas lentes de @alexandremilhorance

#Dica: Para um tour guiado ou passeios especiais narrados com muita história e cultura de Petrópolis, entre em contato com a Associação de Guias de Turismo de Petrópolis (AGP): (24) 98842-3235 (WhatsApp).

Fechado:

Apesar da flexibilização, alguns atrativos turísticos ainda não vão reabrir e não têm previsão para isso acontecer. São eles: Museu Imperial, Palácio Quitandinha, Casa Stefan Zweig, Palácio Rio Negro e Museu da FEB.

O Museu do Artesanato reabre para visitações a partir do dia 20 de novembro e a Casa de Petrópolis, na Av. Ipiranga, no dia 5 de dezembro, conforme todos os protocolos de segurança.

Foto: Arquivos Sou Petrópolis

O Parque Natural da Serra dos Órgãos (Parnaso) e o Parque Natural Municipal, na Ipiranga, ainda não têm autorização para reabrirem em Petrópolis.

Foto Instagram @loucosporviagem

Protocolos de segurança

Além de todas as medidas de segurança criadas por cada instituição museológica, todas elas deverão seguir um protocolo, autorizado pela vigilância sanitária. Entre as regras obrigatórias estão: organização da fila, respeitando o espaçamento de 1,5 m; a utilização de máscaras tanto para os visitantes, quanto para os funcionários; disponibilização de álcool em gel; limpeza constante; entre outras.

Os espaços fechados deverão ser limitados a 50% o acesso dos visitantes. Os restaurantes e lanchonetes também precisam seguir as regras, ou seja, devem cumprir uma série de regras sanitárias para garantir a higienização dos estabelecimentos e normas de atendimento, como distanciamento entre clientes e mesas, redução da capacidade de atendimento, entre outras.

Para mais informações, acompanhe o site soupetropolis.com, a página do Facebook e Instagram.

Veja também:

Continue Reading

Você também vai gostar

Subir