Connect with us

#CartõesPostais: 9 fatos e curiosidades sobre o Vale do Amor, em Petrópolis

Turismo

#QuandoTudoPassar

#CartõesPostais: 9 fatos e curiosidades sobre o Vale do Amor, em Petrópolis

Prepare-se para um voo encantador e uma viagem no tempo.

Chega a ser desafiador descrever a visitação a um local que se manifesta de uma forma única dentro de cada um. Santuário a céu aberto, o Vale do Amor desperta o que há de mais sagrado nos visitantes, e talvez por isso a carga espiritual do espaço seja tão forte: é soma dos que ali estão e também dos que vieram antes.

Instagram: @tonaserrarj

Após 4 meses de portas fechadas, o Vale foi reaberto esta semana, o que nos deu ainda mais motivos para listar 10 fatos e curiosidades do destino. Assim matamos a saudade de quem não o visita há alguns meses, ao mesmo tempo em que o apresentamos aos que, certamente, vão incluí-lo na lista de lugares para conhecer #QuantoTudoPassar. As visitações acontecem de 8h às 17h, e é obrigatório o uso de máscara.

1. Lugar de harmonia 

O Vale do Amor é regido pela proposta de diálogo religioso, pela ideia de que existem diferentes caminhos para vivenciar o sagrado. Caminhos que não apenas podem andar lado a lado, como, às vezes, até se entrelaçam. Com jardins orientais, templos cristãos, hindus, budistas e taoístas, o Vale busca, sobretudo, a harmonia entre crenças.

Foto: Mallê via site Cores do Mundo

2. Conexão com a terra 

Localizado na Fazenda Inglesa, o Vale proporciona uma consciência ambiental sem igual. E por mais que as imagens de drone retratem a amplitude do terreno, nada se compara à sensação de adentrar os mais de dois milhões de metros quadrados numa reserva de Mata Atlântica preservada, praticamente, em sua totalidade.

Foto: Felipe Lombardi

3. Invasão do bem 

Aberto ao público há cerca de três anos, o Vale do Amor tem testemunhado um número crescente de visitantes e, sobretudo, de pessoas que partilham da mesma busca pelo diálogo entre saberes. São visitantes dos quatro cantos do mundo que, de acordo com a equipe que gerencia o espaço, já somaram mais de 30 mil pessoas no período de um ano.

Foto: Diário de uma Viajante

4. Os jardins e recantos 

Foto: Jaque Salles

O Vale impressiona por sua extensão e, mais ainda, pela riqueza de detalhes. Cada espaço traz uma história, um porquê de ser, e o encanto está, justamente, na descoberta. Lá você encontra desde uma cachoeira para as religiões de matrizes afro e o Santuário de Francisco e Clara a céu aberto, a um anfiteatro e altares de Ganesha e Buda.

Foto: Thiago Kling via site Cores do Mundo

Entre os recantos estão também os símbolos sagrados do Yin/Yang, Om e Enzo; bem como a Gruta de Lourdes e os jardins. Ah, os jardins! Contemplados dos ares ou do chão, os 40 mil metros quadrados de jardim encantam, tranquilizam e conduzem os visitantes a momentos de conexão com o exterior e, principalmente, com o interior de cada um.

5. Medicina espiritual 

Além da visitação propriamente dita, o Vale sedia e promove práticas de yoga e meditação, danças sagradas, encontros de Tai Chi Chuan, artes marciais e Terapias Integrativas, bem como celebrações que já reuniram, numa mesma ocasião, 650 pessoas de seis diferentes religiões. Chega a emocionar ver a união por um propósito que supera as diferenças.

Foto: Reprodução/Internet

6. A corrida do amor 

Se lembra da “invasão do bem” de que falamos há pouco? Bom, talvez você não saiba, mas até corrida dentro do calendário oficial de eventos da cidade o Vale do Amor já tem. A chamada Love Run acontece no domingo anterior ao Dia dos Namorados e, em 2019, teve dois circuitos: um de seis e o outro de 10 km que partiam da estrada e iam até o local.

Foto: Mallê via site Cores do Mundo

7. Está por vir 

O Vale do Amor é pura energia e, portanto, está em constante transformação. Por lá existe sempre uma novidade e a quarentena foi hora de colocar algumas das muitas ideias que se tem em mente em prática. Em conversa com a equipe que gerencia o espaço descobrimos, por exemplo, que o Santuário de Francisco e Clara foi recentemente reformado.

Foto: blog Mala de Aventuras

Pelo que nos foi dito os bancos de pedra – que você provavelmente já viu em alguma publicação – agora quando vistos de cima formarão a cruz franciscana. (Reparou em como cada detalhe é pensado?) Também soubemos que constam nos planos a formação uma escola de paisagismo no Vale e de um espaço cristão para a leitura do Evangelho.

8. Localização 

O Vale do Amor fica na Estrada Mata Cavalo s/n, na Fazenda Inglesa. A página do Vale no Instagram traz um passo a passo de como chegar até lá, mas é importante que você já tenha em mente que, por se tratar de um local mais “escondidinho”, o percurso traz cerca de 2,5 km de estrada de terra até o destino final.

Foto: Marcus Moura

A entrada (somente em dinheiro e vendida no próprio Vale) é de R$ 15 por pessoa – crianças de até cinco anos não pagam. O local oferece estacionamento gratuito a 100 metros do início do passeio e cantina com oferta de café da manhã e almoço pra grupos de 15 pessoas mediante agendamento prévio pelo WhatsApp (24) 98801-0310.

9. Um sonho chamado Vale do Amor 

O perfil do Vale do Amor é hoje seguido por internautas de 120 países que, seja pela internet ou presencialmente, foram capazes de se conectar com a proposta de diálogo do espaço que, a cada visita, cultiva a busca por um mundo melhor e, principalmente, mais harmônico.

Foto: blog Mala de Aventuras

Para um tour guiado ou passeios especiais narrados com muita história e cultura de Petrópolis, entre em contato com a Associação de Guias Turísticos de Petrópolis (AGP): (24) 98842-3235 (WhatsApp).

*Esse post faz parte da série #QuandoTudoPassar, criada pela Sou Petrópolis para incentivar o turismo local pós-quarentena.

Bônus:

Dica de restaurante para almoçar: Sabores de Itaipava

Endereço: Estr. União e Indústria, 10057, Itaipava

Reservas: (24) 2222-6094 / mensagem pelo WhatsApp clicando aqui

Valores: R$54,90 (durante a semana) e R$59,90 (final de semana) / japonês – R$79,90 (terça a sexta-feira) e R$92,90 (final de semana)

Mais Informações: pelo Instagram @saboresitaipava

E se você ainda não viu as outras edições da série #CartõesPostais, confira aqui:

Continue Reading

Você também vai gostar

Subir