Connect with us

Passado e presente lado a lado: confira 6 antes x depois surpreendentes de Petrópolis 

História

Passado e presente lado a lado: confira 6 antes x depois surpreendentes de Petrópolis 

Para viajar no tempo e recordar como era a Cidade Imperial antigamente.

Passado e presente caminham mais próximos do que muita gente pensa, e tem sido essa a mensagem transmitida pela página @petropolisoblentes, no Instagram. A partir de montagens ‘antes e depois’, o perfil se propõe a levar reflexões envolvendo as mudanças pelas quais a cidade passou nos últimos anos. Abaixo, você confere seis das nossas postagens favoritas!

1. Da época em que Petrópolis ainda contava com circuitos de rua 

Quem aí teria coragem de acompanhar de pertinho os circuitos automobilísticos que costumavam tomar conta das ruas do Centro de Petrópolis? O percurso tinha 3 quilômetros de extensão e terminava na Praça da Inconfidência. 

View this post on Instagram

Da época em que Petrópolis ainda contava com circuitos de rua ⏳ . Quem aí teria coragem de acompanhar de pertinho os circuitos automobilísticos que costumavam tomar conta das ruas do Centro de Petrópolis? O percurso tinha 3 quilômetros de extensão e terminava na Praça da Inconfidência. A busca pelo ângulo ideal da plateia era tamanha que ouvi relatos de gente que até no andaime da construção da torre da Catedral São Pedro de Alcântara chegou a subir! Essa e outras histórias sobre as provas estão na reportagem que escrevi sobre os antigos circuitos da cidade. O link tá na bio! . . ↠Fotos: José Augusto Varanda – Alexandre Carius ↠ Texto e pesquisa: Carolina Freitas (@carolinaxfreitas) . . #petropolis #petropolisrj #petropolisoblentes #cidadedepetropolis #cidadeimperial #tribunadepetropolis #soupetropolis #curiosidade #historia #memoria #passado #passadoepresente #ontemehoje  #comercio #casapellegrini #antesedepois #circuitosderua #automobilismo #corridaderua #corrida #fusca #carros #saudade #dkv #gordini #simca #alphagiulia #fusquinha #serrabugs #carrosnatigos

A post shared by Petrópolis Sob Lentes (@petropolisoblentes) on

2. Os irresistíveis produtos da fábrica de Bebidas Cascata

“O melhor, mais puro e mais gostoso”. Era esse o slogan do Guaraná Cascata: carro-chefe da indústria petropolitana que surgiu em Cascatinha em 1903 e em 1946 passou a operar na Washington Luiz: local onde ficou até os anos 80.

View this post on Instagram

ANTES x DEPOIS: FÁBRICA DE BEBIDAS CASCATA ⏳ . "O melhor, mais puro e mais gostoso". Era esse o slogan do Guaraná Cascata: carro-chefe da indústria petropolitana que, além da referida bebida, produzia as cervejas clara e escura, licores, águas gasosas, xaropes, Cuba-Libre, hi-fi, Soda, a Cóla-Mora e o Crik de laranja. A quem talvez não a tenha conhecido, a empresa surgiu em Cascatinha em 1903 e em 1946 passou a operar na Washington Luiz: local onde ficou até os anos 80. E você? Tem algum produto petropolitano que tenha marcado sua infância? A Cascata sei que fez a alegria de muita gente! O link para a reportagem completa sobre a fábrica, inclusive, está na bio! . . ↠Fotos: Museu Imperial/Ibram/MinC – Bruno Avellar – Arquivo pessoal família Móra ↠ Texto e pesquisa: Carolina Freitas (@carolinaxfreitas) . . #petropolis #petropolisrj #petropolisoblentes #cidadedepetropolis #cidadeimperial #tribunadepetropolis #soupetropolis #curiosidade #historia #memoria #passado #passadoepresente #ontemehoje #bebidascascata #guaranacascata #curioso #vocesabia #fatos #centrohistorico #centrodepetropolis #historias #industrias

A post shared by Petrópolis Sob Lentes (@petropolisoblentes) on

3. Trono de Fátima: da construção à consolidação do monumento 

Conta-se que na inauguração do monumento, que aconteceu em 12 de outubro de 1947, formaram-se nuvens que davam a impressão de haver um buquê de rosas no céu, onde também se formou um arco-íris. Quem aí já viveu alguma história emocionante por lá?

View this post on Instagram

Trono de Fátima: antes x depois ⏳ . Na semana que passou tive acesso, pela primeira vez, a registros da época da construção do Trono de Fátima! As imagens foram postadas no grupo "Petrópolis e sua história" pelo internauta José Luiz Peixoto, no Facebook. Conta-se que na inauguração do monumento, que aconteceu em 12 de outubro de 1947, formaram-se nuvens que davam a impressão de haver um buquê de rosas no céu, onde também foi possível observar um arco-íris. Alguém aí já viveu alguma história emocionante por lá? . . ↠ Fotos: Reprodução/Facebook/Petrópolis e sua história via José Luiz Peixoto – MercadoLivre/Chapelhill ↠ Texto e pesquisa: Carolina Freitas (@carolinaxfreitas) . . #petropolis #petropolisrj #petropolisoblentes #cidadedepetropolis #cidadeimperial #tribunadepetropolis #soupetropolis #curiosidade #historia #memoria #passado #passadoepresente #ontemehoje #tronodefatima #vistapanoramica #mirante #serra #serrarj #monumento #religiao #catolicismo #arquitetura #nossasenhoradefatima

A post shared by Petrópolis Sob Lentes (@petropolisoblentes) on

4. Porque Petrópolis também já teve praia!

Você sabia que nos anos 40 foram trazidos caminhões de areia de Copacabana para tornar a praia em volta do lago possível? O projeto, contudo, não vingou porque os frequentadores preferiam a piscina de água quente oferecida pelo Quitandinha: a única do país na época. 

View this post on Instagram

Porque, por incrível que pareça, Petrópolis tambem já teve praia 🏖 . Essa semana viralizou entre os petropolitanos uma das montagens fenomenais feitas pelo @edsoncustoodio que trazia uma praia em frente ao Quitandinha. Eis que, admirando a imagem, lembrei que por mais fictícia que possa parecer a ideia, ela, de fato, já existiu! Na década de 40 foram trazidos centenas de caminhões de areia de Copacabana para tornar a praia em volta do lago do Palácio Quitandinha possível. De acordo com entrevista dada ao G1 por Luiz Boralli Garcia, autor do livro "A história do Quitandinha: da construção aos dias atuais", o projeto, contudo, não vingou por muito tempo porque os frequentadores do Palácio preferiam a piscina de água quente oferecida pelo local: a única do país na época. Pra quem, como eu, não resiste às histórias do Quitandinha, o link pra matéria completa tá lá na bio! . . ↠ Fotos: Reprodução/Internet – @viajartudodebom ↠ Texto e pesquisa: Carolina Freitas (@carolinaxfreitas) . . #petropolis #petropolisrj #petropolisoblentes #cidadedepetropolis #cidadeimperial #tribunadepetropolis #soupetropolis #curiosidade #historia #memoria #passado #passadoepresente #ontemehoje #petropolisantigamente #praia #copacabana #praiadecopacabana #joaquimrolla #viajaretudodebom #piscina #petropolisantiga #jornalismo #jornalismohistorico #cassino #palacioquitandinha #hotelquitandinha #sesc #sescrj #sescquitandinha #aconteceempetropolis

A post shared by Petrópolis Sob Lentes (@petropolisoblentes) on

5. Relembre época em que o 14 Bis ainda não existia

Talvez você não se lembre, mas o monumento foi doado ao município em 2006 – ano do centenário do 14 Bis. E agora a gente vai ainda além: se recordam da época em que a peça ainda não existia e o local era ocupado pelo Hotel Majestic?

View this post on Instagram

Relembre época em que réplica do 14-Bis ainda não existia⏳ . Petropolitanos acordaram nesta quarta (19) com a notícia de que, por causa do vento da madrugada, o monumento do 14-Bis havia quebrado e ficado pendurado (arrasta pro lado até o fim para ver como ele ficou). A réplica, que vinha sendo apoiada por um pedaço de madeira, foi doada ao município em 2006 – ano do centenário do 14 Bis – e será revitalizada antes de reinstalada. Por causa da repercussão do assunto achei que seria interessante relembrar a época em que a peça ainda não existia e o local era ocupado pelo Hotel Majestic. Algum de vocês lembra do casarão? . . ↠Fotos: Arquivo pessoal Joaquim Eloy – Alexandre Carius – Tribuna de Petrópolis ↠ Texto e pesquisa: Carolina Freitas (@carolinaxfreitas) . . #petropolis #petropolisrj #petropolisoblentes #cidadedepetropolis #cidadeimperial #tribunadepetropolis #soupetropolis #curiosidade #historia #memoria #passado #passadoepresente #ontemehoje #14bis #aviacao #santosdumont #replica #monumento #prefeituradepetropolis #vocesabia #arquitetura #ventos #antesedepois

A post shared by Petrópolis Sob Lentes (@petropolisoblentes) on

6. Avenida Barão de Amazonas ao longo do anos

View this post on Instagram

AVENIDA BARÃO DE AMAZONAS: ONTEM × HOJE ⏳ . Da série 'de quando o Relógio das Flores não tinha relógio e nem flores'. Em abril compartilhei aqui um clique da fachada do então Palace Hotel, atual campus da Universidade Católica de Petrópolis. Hoje, trago um registro do mesmo local nos idos de 1940 que permite ver a Avenida Barão de Amazonas de antigamente. Aliás, o que acham desse fomato de postagem das imagens? Sinto que assim, lado a lado, as transformações ficam ainda mais evidentes! Besteira minha não ter feito isso antes 😓 . . ↠ Fotos: Museu Imperial/Ibram/MinC – Bruno Avellar ↠ Texto e pesquisa: Carolina Freitas (@carolinaxfreitas) . . #petropolis #petropolisrj #petropolisoblentes #cidadedepetropolis #cidadeimperial #tribunadepetropolis #soupetropolis #antesedepois #passadoepresente #tempo #passado #historia #memoria #jornalismohistorico #pesquisa #ucp #ucppetropolis #palacehotel #imperio #brasilimperial #hotel #redehoteleira #centrohistorico #relogiodasflores

A post shared by Petrópolis Sob Lentes (@petropolisoblentes) on

Da série ‘de quando o Relógio das Flores não tinha relógio e nem flores’. Na publicação é possível observar, de um lado, a fachada do então Palace Hotel nos idos de 1940, e, do outro, o atual campus da Universidade Católica de Petrópolis.

Outras curiosidades, imagens e vídeos antigos sobre Petrópolis podem ser conferidos na página @petropolisoblentes, de autoria da jornalista Carolina Freitas, ou no site petropolisoblentes.com.br: plataforma em que reúne reportagens sobre casas comerciais tradicionais tidas pela cidade.

Veja também:

Essa matéria foi feita em parceria com o Blog Petrópolis Sob Lentes
visitar Petrópolis Sob Lentes Petrópolis Sob Lentes no instagram
Continue Reading

Você também vai gostar

Subir