Connect with us

Conheça Maria Antônio, costureira há 71 anos e uma das mais antigas da Rua Teresa

Cidade

Conheça Maria Antônio, costureira há 71 anos e uma das mais antigas da Rua Teresa

Aos 80 anos, profissional permanece à frente da produção de sua marca e fabrica cerca de 40 peças por dia

Maria Antônio Wiskutzki, de 80 anos, é a idealizadora da marca “Use Maria Antônio”, que existe há 43 anos na Rua Teresa. Mesmo após tanto tempo, a costureira permanece à frente da produção da loja, desde a concepção das peças até a finalização e os ajustes de pequenos detalhes.

Foto: Arquivos Sou Petrópolis

Início na costura

A história de Maria com a moda foi costurada há muito tempo. Para entendê-la, precisamos voltar na linha do tempo, quando ela tinha nove anos. Na época, a mais velha de seis irmãos morava em Minas Gerais e precisou se dedicar à costura para ajudar seus pais a criarem os filhos mais novos.

“Ganhei só um tostão na minha primeira peça. Foi uma camisa pólo, que ficou toda torta, porque não tinha ideia de como fazia”, brinca.

Maria passou a estudar apenas no tempo em que sobrava e, para compensar, foi se profissionalizando por meio de cursos. Muitos deles não deram à ela um diploma, mas a modista não sente falta, pois uma tesoura e fita métrica é o que basta para ela fazer a mágica acontecer.

Foto: Arquivos Sou Petrópolis

Vinda para Petrópolis

Nos tempos em que a marca Catalina produzia maiôs para as concorrentes do Miss Brasil, que acontecia no Palácio Quitandinha, Maria veio para Petrópolis trabalhar na empresa, aos 14 anos. Na época, seus tios, que eram da cidade, passavam por dificuldades e precisaram da ajuda dela.

Permaneceu lá por seis anos e, com o dinheiro que havia juntado, decidiu empreender. Começou então a produzir roupas para noivas, damas e madrinhas de casamento e ficou no ramo por algum tempo.

Depois se casou e largou o ofício para cuidar de seus dois filhos. Seu marido faleceu oito anos depois do casório e Maria teve que voltar a ativa. Por não querer mais trabalhar para fora, se juntou com uma amiga para vender roupas para a Rua Teresa. Há 43 anos, comprou o imóvel onde hoje está sediada a sua loja e confecção.

Foto: Arquivos Sou Petrópolis

Criadora das peças

Amante da arte de criar, Wiskutz não se vê sem a costura e deseja permanecer na profissão até quando Deus permitir. Em média, faz 40 peças por dia e idealiza novos lançamentos toda semana.

“Minha linha é voltada para jovens senhoras. Vejo que muitas roupas não vestem bem em todo mundo, então faço sempre a primeira peça pra mim. Experimento e, se me vestir bem, sei que minhas colegas do meu tamanho vão gostar, e as maiores também”, relata.

Fotos: @usemariaantonio

Trabalho gratificante

Questionada sobre o porquê de permanecer no ofício após tanto tempo, a costureira relata que foi seu trabalho que proporcionou uma vida melhor para toda a sua família, e que ver as pessoas gostando do que ela faz não tem preço.

“Amo quando lanço uma coleção nova e ela sai rápido. Fico muito satisfeita em ver que as pessoas gostaram do que eu fiz. Quando uma vendedora vem me dizer que uma peça que acabou de sair já esgotou, é muito gratificante”, finaliza.

Foto: Arquivos Sou Petrópolis

A confecção, que já contou com 50 costureiras, hoje funciona apenas com Maria e mais três profissionais, que ela considera como uma família. Dos seus dois filhos, um seguiu pelo caminho da moda, e seus dois netos também já têm marca própria.

Onde comprar

As peças produzidas por Maria Antônio podem ser encontradas em dois endereços:

Rua Teresa, 163, loja 32

Rua Teresa, 104, loja 9

Os lançamentos semanais podem ser acompanhados através das redes sociais @usemariaantonio ou pelo WhatsApp (24) 98833-0800. 

Veja também:

Continue Reading

Você também vai gostar

Subir