Connect with us

80% das mortes por covid-19 em agosto foram de idosos com mais de 60 anos em Petrópolis

Cidade

80% das mortes por covid-19 em agosto foram de idosos com mais de 60 anos em Petrópolis

Especialistas afirmam que população idosa é mais suscetível ao agravamento da doença. Por este motivo, a terceira dose está sendo aplicada e os cuidados, como uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento social, devem continuar

Dados revelados pela Secretaria de Saúde de Petrópolis mostram que 80% das mortes por covid-19 no mês de agosto foram de idosos com mais de 60 anos de idade e com comorbidades.

Ao todo, foram confirmados 71 óbitos pela doença entre os dias 1º e 31 de agosto. Desse total, 57 eram pessoas com mais de 60 anos. E 53 tinham alguma comorbidade.

A Secretaria de Saúde informou que do total de 57 idosos, 42 tinham completado o ciclo de imunização contra covid-19, ou seja, tomado as duas doses da vacina. E 7 pessoas tomaram a primeira dose. Outras oito não tinham registro de vacina.

Foto Divulgação PMP

Maiores de 70 anos

Dos 57 idosos que morreram vítimas da covid-19 em agosto, 44 tinham mais de 70 anos. Desses 44,  três tinham comorbidades.

Segundo a Secretaria de Saúde dentro desse total, 36 tomaram as duas doses da vacina. As outras cinco tomaram uma dose. E outros três não tiveram registro de vacina.

Idosos são mais vulneráveis à doença

Marco Liserre, infectologista e diretor do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE), explica que as pessoas idosas, sobretudo com comorbidades, são mais vulneráveis à covid-19, tendo um déficit na imunidade celular, o que faz com que sejam mais suscetíveis a desenvolverem quadros graves da doença.

“Por isso a importância da aplicação da dose de reforço. A população deve confiar na vacina e concluir o esquema de vacinação”, diz o especialista.

Segundo Liserre, a vacinação continua sendo o instrumento mais eficiente para evitar que os pacientes com covid-19 desenvolvam o quadro grave da doença.

“Observamos após a vacinação que houve redução nos casos graves, que precisaram de UTI. Na grande maioria dos pacientes, a doença evoluiu de forma leve ou moderada”, afirma.

Terceira dose

Com orientação do Ministério da Saúde, a Prefeitura de Petrópolis começou a aplicar a terceira dose da vacina contra covid-19.

O secretário de Saúde do município, Aloisio Barbosa, destaca que os especialistas estão verificando uma perda de imunidade de pessoas deste público, com mais idade, depois de seis meses da vacinação e alerta: “É fundamental a aplicação da dose de reforço e a adesão dos idosos a esta nova etapa”.

O primeiro grupo que está recebendo a chamada “dose de reforço” é de pessoas que vivem em instituições de longa permanência.

A previsão da Secretaria de Saúde é de começar a aplicar esta terceira dose da vacina contra covid-19 em idosos em geral a partir da terceira semana deste mês de setembro.

“Já se observa que apesar da presença de novas variantes, houve uma queda no número de óbitos registrados após a vacinação. É fundamental, no entanto, que as pessoas concluam o esquema de vacinação”, reforça Aloisio.

Prevenção

Ao mesmo tempo em que a vacinação avança, é preciso manter os cuidados preventivos, como usar máscaras, higienizar as mãos e manter o distanciamento social.

 

José Henrique Castrioto, médico e professor de Doenças infecciosas da Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP), explica que estamos passando por um momento delicado devido ao avanço da variante delta inclusive em Petrópolis, onde seis casos já foram confirmados.

O especialista afirma que a vacinação é a única tecnologia que se pode utilizar para combater efetivamente a covid-19, evitando mortes e diminuindo a hospitalização.

O médico destaca ainda a importância de que as pessoas retornem aos pontos de vacinação para receberem a 2ª dose da vacina, completando o ciclo de imunização.

“A gente só vai se livrar desse problema quando, no mínimo, 70% da população estiver vacinada com as duas doses”, conclui.

Veja também:

Continue Reading

Você também vai gostar

Subir