Connect with us

18 situações que só quem anda de ônibus em Petrópolis vai entender

Entretenimento

18 situações que só quem anda de ônibus em Petrópolis vai entender

As definições de rir para não chorar foram atualizadas.

Quem anda de ônibus sabe quantas histórias engraçadas esses trajetos nos transportes públicos podem render. Fato é que, mesmo quando tudo parece estar tranquilo na sua viagem de ônibus, sempre tem aquela chance de algo inesperado acontecer. Confira algumas situações que você, certamente, já enfrentou em um transporte público de Petrópolis.

1. Lotação garantida já pela manhã.

Por mais que isso já faça parte da sua rotina, nada supera aquele sustinho logo cedo quando você entra no ônibus e percebe que mal dá pra passar da roleta.

2. Pior que a ida, só a volta!

Tudo certo, você venceu a viagem de ida, chegou ao seu destino e cumpriu suas obrigações. Mas lembra que ainda tem a viagem de volta… e que pode ser pior que a de ida. Essa parte da vida, essa pequena parte da vida, se chama sofrimento por antecipação.

3. Chama o mecânico!

Têm dias que o trajeto de ônibus nem é tão ruim, a viagem está tranquila, ninguém está gritando do seu lado, você tem até a oportunidade de tirar um cochilo, mas percebe que o ônibus parou fora do ponto… Você sente aquele frio na barriga porque sabe que é o trágico sinal de que o ônibus quebrou.

4.  Aquela corridinha básica atrás do ônibus

Quem anda de ônibus todo dia, se não é um ser de muita sorte, certamente já correu muitas calçadas à fora gritando o motorista, torcendo para ele parar.

5. Calor humano

Quando o ponto de ônibus tem cobertura (motivo para comemorar) e está chovendo, você começa a entender, na prática, o que é estar mais apertado do que sardinha em lata.

6. Horário de ônibus X Rolê

Você resolve fazer um programa divertido e curtir um cineminha no Mercado Estação, mas quando vê que já são 23h30 o desespero bate por causa do horário do corujão…Zero concentração no filme depois disso!

7. Tem que rezar para não chover…

Também tem aqueles dias chuvosos em que você faz tudo rapidinho na (a)venida e corre pro ônibus na intenção de sentar e respirar, mas simplesmente não consegue porque TODAS AS JANELAS estão fechadas. Sim, os petropolitanos são obrigados a escolher entre tomar um banho de chuva ou respirar durante a viagem de ônibus.

8. Próxima parada: 4 estações

Você que pega as linhas Bingen, Quitandinha e Alto da Serra sabe bem o que é sair ou chegar em casa no verão e dar de cara com o ruço em menos de 5 minutos de trajeto.

9. Vendedores ambulantes

E o que é aquele susto que você leva quando, de repente, alguém brota no ônibus gritando “BOA TARDE, SENHORES PASSAGEIROS! EU GOSTARIA DE OFERECER ESSE PRODUTO PRA VOCÊS…”

10. Uma dose extra de emoção para a viagem, por favor!

Admita, no seu bairro tem um quebra-mola (ou um buraco mesmo) que dá exatamente essa sensação de montanha russa dentro do ônibus! E o motorista capricha na emoção pra quem está no último banco!

11. Cidade da terceira idade

Que Petrópolis tem muita gente da terceira idade já sabemos, mas a prova dessa teoria a gente só tem mesmo quando entra no ônibus e só encontra idosos.

12. Quando a viagem é longa e a fome é infinita

Às vezes você está lá no ponto da 13 de Maio, seu ônibus está atrasado e o dilema “atravesso a rua e compro um hambúrguer no McDonalds” nunca foi tão real.

13. É baldeação que fala, né?

Se o seu trajeto de ônibus inclui parada em um dos terminais da cidade o caos pode ser ainda mais intenso. A gente entende a sua reação quando dá de cara com as filas quilométricas e sabe que vai ter que entrar na disputa para um lugar.

14. Uma saga chamada “700”

E aí você é obrigado a se perguntar internamente (ou não) que já não bastava os desafios do dia no trabalho ou estudando, ainda vai ter que enfrentar o desafio de achar um lugarzinho pra sentar no 700.

15. Lavando a alma.

Para quem pensa que o drama só é dentro dos transportes públicos está muito enganado. Quem aí nunca passou por essa situação?

16. Salve-se quem puder!

Se você faz parte do time dos que pegam ônibus na Praça D. Pedro ou na Paulo Barbosa, a gente entende perfeitamente o seu drama diário. Guerreiros, estamos rindo desse sufoco, mas com respeito!

17. Fé em Deus e confiança no motorista

E por falar em corujão, quem nunca pegou esse ônibus na reta de Itaipava não sabe que essa é a maior prova de fé e confiança no motorista que se pode ter.

18. Nas viagens da madrugada…

No corujão você encontra dois tipos de pessoas: as que estão rezando pro motorista não bater e as que fazem jus ao nome do ônibus.

Alguém se identifica?

Continue Reading

Você também vai gostar

Subir