Connect with us

7 motivos para ir ao Festival Las Mariposas em Petrópolis

Lazer

7 motivos para ir ao Festival Las Mariposas em Petrópolis

O primeiro Festival protagonizado por mulheres em Petrópolis terá muita música, cinema e fotografia.

Violência, discriminação e feminismo. Há quem se incomode em falar sobre esses assuntos, mas cada vez mais se vê a necessidade de transparecer as desigualdades de gênero e os efeitos do machismo. Pensando nisso e em discutir violência contra a mulher sob uma perspectiva de superação, a produtora petropolitana ‘AzCarolinas’, em parceria com a Cervejaria Bohemia, irá promover o primeiro festival protagonizado por mulheres em Petrópolis para comemorar o Dia Internacional da Mulher.

O Festival Las Mariposas vai acontecer nos dias 09, 10 e 11 de março, na Cervejaria Bohemia, e nós selecionamos 7 motivos para você não ficar de fora desse evento, seja você homem ou mulher, jovem ou idoso.

1. Muita música boa

A Banda Pagu, formada especialmente para o Festival, fará um tributo a Rita Lee. No aquecimento, a Dj Mayara Mello vai agitar a pista com o set “Rodando a Saia”. No sábado (10/03), a Banda Pagu — liderada por Kika Notini, Suzane Werdt e Dominique Rabello e pelos músicos Gabriel Tauk (baixo), João Vicente (guitarra), Guilherme Romão (teclado) e Yuri Garrido (bateria) — vai receber as convidadas Carol Guerra (Gotan Cru e os Curingas), Lu Spedo (ex-Blitz e The Voice), no domingo (11/03), Tati Veras (Raiz do Sana) e Bruna Souza (multi-instrumentista) para o show inédito em Petrópolis.

Foto Divulgação

2. Exposição fotográfica “Elas”

A exposição fotográfica “Elas” contará através das lentes da fotógrafa Ana Clara Silveira a história de superação de seis mulheres petropolitanas que passaram por situação de violência.

Créditos: Gregori Bastos e Octavio Leal Neto.

3. Sessão de Cinema

O Coletivo Manashota preparou uma programação de cinema com sessões seguidas sempre por um bate-papo com mulheres fortes e empoderadas. Confira:

Foto Ilustrativa

Sábado (dia 10 de março)

Tema: ‘A Mulher na Mídia: quais papéis?’

O Corpo é Meu Documentário (Luciana Oliveira, 2015, 25 min.)

– A Mulher criou Hollywood (Julia Kuperberg e Clara Kuperberg, 2016, 52 min.)

Bate-papo: roda de conversa sobre a participação da mulher no audiovisual e a representação da mulher na mídia, com participação da Duda Monteiro, da EPIDERME Filmes, e a Beatriz Ohana, do Cine Pagu (produção local).

Domingo (dia 11)

Tema: ‘Vamos juntas? Formas de resistência e redes de apoio entre mulheres.’

– Mulheres divinas (Petra Biondina Volpe, 2017, 96 min.)

Bate-papo: as convidadas Barbara Secco (Mestre em Comunicação pela PUC-Rio) e Daniela Brum (da página Feminiismo) vão falar sobre redes de apoio entre mulheres e formas de lutar contra o machismo, da micro para macropolítica.

Mais informações sobre a programação de cinema no Festival Las Mariposas: aqui

4. Lançamento da plataforma digital Las Mariposas

Será lançada a plataforma digital Las Mariposas, uma parceria com a agência Uaal, que proporcionará o encontro entre mulheres produtoras de cultura e arte para o desenvolvimento de seus trabalhos.

Foto Divulgação

5. Rodas de conversa

No sábado à tarde vai acontecer a roda de conversa “Por que calar se eu nasci gritando?”, na qual o preconceito será discutido com a participação de Carla Coelho (jornalista), Clátia Vieira (coordenadora do Fórum de Mulheres Negras do Estado do Rio de Janeiro), Jandira Queiroz (Anistia Internacional).

Foto Divulgação

6. Chopp próprio do Festival

A Cervejaria Bohemia vai lançar a “Caroline Confraria Cervejeira”, feita só por mulheres com o objetivo de difundir a cultura cervejeira, reconhecer a participação delas no mundo cervejeiro, produzir cervejas e degustar, é claro. Além disso, a Cervejaria Bohemia promete surpreender com um chopp feito exclusivamente para o Festival.

Foto Divulgação

7. Apoiar boas iniciativas

Pelo menos sete mulheres morrem todos os dias vítimas de violência no Brasil, fora todos os assédios nas ruas e no trabalho. Um dos maiores objetivos do Festival Las Mariposas é representar o protagonismo das mulheres na produção artística e trazer para o Dia Internacional da Mulher toda a capacidade de articulação para o combate às desigualdades de gênero. Trazer esses temas à tona é o primeiro passo para a mudança desse cenário.

Foto Divulgação

Serviço:

Entrada: gratuita

Horário: sexta-feira – a partir de 19h / sábado e domingo – partir de 11h

Local: Cervejaria Bohemia

Mais informações sobre o Festival: no evento do Facebook

Resumo da Programação:

Sexta-feira (09/03)

19h – Abertura

Exposição “ELAS”

Lançamento da Plataforma Digital “Las Mariposas”

Show Banda Pagu e convidadas

Sábado (10/03)

11 às 13h – Confraria Caroline: Mulheres na Cerveja!

14 às 15h30 – Roda de conversa: ‘Por que calar se eu nasci gritando?’

15 às 16h30 – A mulher na mídia – Quais Papéis? Exibição dos filmes O corpo é meu (Luciana Oliveira, 2015, 25 min.) + E a mulher criou Hollywood (Julia Kuperberg e Clara Kuperberg, 2016, 52 min.)

16h30 – Performance musical DJ Mayara: Rodando a Saia

19h – Show Banda Pagu e convidadas

Domingo (11/03)

11 às 13h – Confraria Caroline: Mulheres na Cerveja!

14 às 16h – Vamos juntas? Formas de resistência e redes de apoio entre mulheres – Exibição do filme Mulheres divinas (Petra Biondina Volpe, 2017, 96 min.)

16h – Performance musical DJ Mayara: Rodando a Saia

18h – Show Banda Pagu e convidadas

Continue Reading

Você também vai gostar

Mais populares

Nossas Dicas

+ dicas
Subir