Connect with us

‘Namorando’ há mais de 50 anos, 4 casais de Petrópolis responderam à pergunta: ‘qual o segredo do amor?’

Sociedade

‘Namorando’ há mais de 50 anos, 4 casais de Petrópolis responderam à pergunta: ‘qual o segredo do amor?’

Conheça a história desses casais que têm muito a ensinar.

Namorados, casados, juntos ou enrolados. O status não importa quando há amor. Nesse dia 12 de junho iremos mostrar o resultado de uma série de entrevistas com quatro casais de Petrópolis que estão há mais de 50 anos juntos.

Vera e Nonô

Claudionor Xavier de Matos, mais conhecido como Seu Nonô, teve a vida marcada pelo esporte, especialmente pela corrida, que lhe rendeu centenas de medalhas e a honra de ter sido escolhido para carregar a tocha olímpica em Petrópolis (2016). No amor não poderia ser diferente. Através da sua paixão por futebol, ele, natural do Espírito Santo, foi convidado para jogar em um time amador de Petrópolis, quando ainda tinha 26 anos. O que Nonô não sabia é que o presidente do time era tio de sua futura esposa, Vera Maria Bull de Matos.

Fotos Arquivo Pessoal

Com a saúde e o físico de darem inveja em muitos jovens, Seu Nonô, prestes a fazer 83 anos, e Dona Vera, de 71 anos, não se esquecem de nenhuma data comemorativa nesses 56 anos juntos. Nem a música que tocava no dia do baile de aniversário do goleiro do time, onde tudo começou, Seu Nonô deixou passar. Nesse dia eles dançaram a noite toda e a partir daí nunca mais se separaram. Tiveram três filhas e fizeram de tudo para que elas se formassem no ensino superior e pudessem ter mais oportunidades na vida.

Estimulada pelo marido, Dona Vera começou a correr e, hoje, tem uma sala em casa só com as suas medalhas. Apesar de terem parado de correr maratonas, os dois continuam participando de competições e estão sempre se destacando no pódio. Mais do que exemplos de atletas, de companheirismo e união, Seu Nonô e Dona Vera são exemplos de pessoas. Em todos os lugares que vão levam um sorriso no rosto e a lição de que a vida é muito curta para não ser vivida intensamente.

Para Dona Vera e Seu Nonô, o segredo de estarem tanto tempo juntos é…

“A gente gosta um do outro, isso é essencial. A gente esquece os pequenos aborrecimentos do dia a dia, não guardamos mágoas e perdoamos. Um reconhece as qualidades do outro. Não é porque casamos e estamos anos juntos que paramos de elogiar e conquistar. Temos muito carinho um pelo outro e não temos orgulho nem medo de dizer te amo todos os dias.”

Eunice e João

Eunice de Brito começou a trabalhar muito cedo como copeira e João de Brito também, na lavoura. Quando ele se mudou para uma fazenda em Três Rios (RJ) para ser padeiro, não imaginava que iria conhecer a mulher de sua vida. Morando próximo um do outro, eles começaram a ter mais contato até o dia em que João resolveu pedir permissão ao pai de Eunice para namorá-la. Após a concessão, eles começaram a se ver todos os dias e estão juntos até hoje. Descobriram um hobby em comum, a dança, e faziam sucesso nos bailes da cidade. Chegaram a ganhar diversos concursos de forró e Eunice conta que era difícil de tirá-lo da pista de dança.

Fotos Arquivo Pessoal

Depois de três filhos e uma vida de muito trabalho, hoje eles têm uma rotina mais sossegada. Ele, agora com 74 anos, apaixonado por plantações e ela, com 70 anos, apaixonada por cinema, fizeram 50 anos de casados esse ano.

Para Eunice e João, o segredo de estarem tanto tempo juntos é…

“A confiança, a união e o diálogo explicam todos os anos que estamos juntos e vivendo bem. Apesar dos desafios que a vida já nos impôs, sempre buscamos nos unir para enfrentá-los. Da mesma forma que íamos aos bailes juntos quando éramos jovens, hoje vamos à missa juntos e buscamos sempre evitar brigas.”

Rosane e Caetano

Era uma tarde fria de abril de 1961 quando ela saiu do interior do Rio, em Aperibé, com 18 anos e recém-formada para dar aula em Pedro do Rio, distrito de Petrópolis. Já estava anoitecendo quando ela viu um rapaz de olhos azuis na rua e se apaixonou. Embora se vissem todos os dias, a condição dos dois era muito diferente: Rosane já estava com a vida encaminhada, trabalhando, e Caetano só estudava, o que não era tão comum para a época. Mas a jovem era determinada e não deixaria o rapaz simplesmente passar por sua vida sem fazer nada. Ela tomou a iniciativa e após algumas “paqueras”, como ela mesma conta, eles começaram a namorar, casaram-se e seguem juntos já faz 57 anos.

Fotos Arquivo Pessoal

Caetano Manzini é um homem tranquilo, seguro e cuidadoso. Rosane Manzini é uma mulher decidida e perseverante. Os dois têm a mesma idade, 75 anos, assim como tinham os mesmos sonhos quando eram mais jovens. Hoje são pais, avós e bisavós realizados.

Para Rosane e Caetano, o segredo de estarem tanto tempo juntos é…

“A longevidade no casamento é porque não conseguiria mais viver sem Rosane e mesmo juntos mantivemos a nossa individualidade”. Ela concorda e acrescenta: “além da importância de não termos perdido nossas características individuais, temos muito companheirismo e respeito um pelo o outro”.

Maria Izabel e Luiz Carlos

Os petropolitanos Luiz Carlos Machado, de 75 anos, e Maria Izabel Ferreira Machado, de 71 anos, se conheceram ainda crianças, quando o destino resolveu pôr um morando do lado do outro, em Pedro do Rio. As brincadeiras de rua viraram conversas e as conversas viraram namoro. Luiz conta que sempre via Maria Izabel bem arrumada e brinca dizendo que o primeiro interesse surgiu porque achava que ela fosse rica, mas depois se apaixonou, sem nem se importar com as condições da menina.

Fotos Arquivo Pessoal

Como o pai dela era rígido, ele só permitia que a filha namorasse com o vizinho dentro de casa e se fossem sair, tinha que ser acompanhados de algum responsável. Após quatro anos de namoro, eles se casaram e estão há mais de 53 anos juntos. A vida deles sempre foi marcada por muita luta e trabalho para manter e educar as três filhas, mas mesmo no momento mais difícil que os dois já passaram, quando perderam a filha do meio, de 33 anos, com depressão, eles se mantiveram unidos e ajudando um ao outro.

Ele é mais agitado e apesar de aposentado, nunca parou de trabalhar com o que ama: reforma de carros. Ela é mais calma e gosta de cozinhar. Hoje os dois vivem em Araras, sem muito luxo, mas com uma vida tranquila, e sempre que podem ajudam seus conhecidos e amigos.

Para Maria Izabel e Luiz Carlos, o segredo de estarem tanto tempo juntos é…

“Tolerância, saber escutar, confiar e respeitar”. Ao final da entrevista, Luiz ainda se declara e brinca: “Para mim ela é tudo. Se eu tivesse que casar de novo, seria com ela. Mas não conta para ela não que ela fica meio metida”.

Um feliz Dia dos Namorados! =)

Continue Reading

Você também vai gostar

Mais populares

Nossas Dicas

+ dicas
Subir